Categoria: Viagem
 
12 de maio de 2017

Minha mãe sempre me disse “Nunca confie em pessoas que não gostem de fazer comprinhas”, bom na verdade isso é mentira, ela na verdade me fala todo santo dia quando estou viajando “Vê se não gasta dinheiro” hahahaha. Expectativa x Realidade né mores, quem nunca? Acontece que depois de algumas viagens você vai pegando o jeito da coisa, acumulando dicas e aprendendo o que realmente vale, ou não, a pena investir seu suado dinheirinho.

Por isso resolvi fazer esse post, para auxiliar pessoas que estão indo viajar para o exterior, pretendem comprar alguma coisa, mas não tem idéia se realmente está fazendo um bom negócio. A gente sempre tem aquela impressão de que em qualquer lugar vai ser mais barato que no Brasil né? E sim, geralmente até é mesmo, mas o X da questão é que tem coisas que valem mais a pena comprar na Europa por exemplo.

Não adianta gente, por mais que a gente diga que não, resista ao máximo, sempre vamos acabar caindo em tentação e fazendo uma comprinha ou outra em uma viagem. A oferta é grande demais para resistir, sei bem como é. Eu já desisti de resistir, e hoje em dia antes de embarcar para uma nova viagem saio pesquisando o preço de tudo que está na minha listinha de desejos.

Mas afinal, vale a pena comprar uma Louis Vuitton nos Estados Unidos? E aquele tênis maneiro da Adidas compensa comprar na Europa? A única forma de você descobrir é pesquisando muito. A minha intenção com esse post é tentar ilustrar pra vocês que existem grandes diferenças entre compras nos Estados Unidos e na Europa.

A Zara por exemplo, é uma marca européia e por isso comprar Zara na Europa é bem mais barato do que em outros continentes. Antes de ir para a Europa eu entrava nas lojas da Zara nos EUA e ficava me perguntando a razão das pessoas reclamarem tanto dos preços, já que eram bem similares aos do Brasil na conversão, e só fui entender a diferença quando entrei na primeira Zara na Europa. Lá sim a diferença é considerável.

Minha paixão são bolsas, mais alguém compartilha essa sentimento? E hoje reconheço que marquei muita bobeira ao comprar as que tenho. Não adianta gente, os itens de uma marca italiana sempre serão mais baratos na Itália, pois não é importação. Isso vale para a União Européia em geral ok? Assim como marcas americanas serão mais baratas nos Estados Unidos, é simples.

Recentemente eu tinha colocado na cabeça que queria uma bolsa da Louis Vuitton, e pesquisei os preços em todos os países por onde passaria, e o resultado é claro, a Louis Vuitton é uma marca francesa, sendo assim é mais barato comprar LV na Europa.

TAXAS E IMPOSTOS

Nos Estados Unidos você paga o imposto sobre os produtos na hora de fechar a sua compra, então sempre pesquise qual é a taxa de imposto da cidade que você está visitando e some esse % ao valor total do produto que você deseja. A política de tax free nos EUA ainda é raridade, existem poucos estados que fazem a devolução de impostos para estrangeiros, então tenha isso em mente.

Já na Europa a maioria dos países devolvem o imposto dos produtos, então considere essa % como um desconto final em cima da sua compra. Mais um motivo para dar preferência para comprar itens de grife e mais caros por lá.

Vou tentar exemplificar aqui pra vocês… Suponhamos que eu esteja de olho em uma carteira da Chanel certo? Temos aqui dois cenários diferentes para comprar essa carteira, ambos mais em conta que no Brasil, óbvio, mas observem as pequenas vantagens que uma pesquisa bem feita traz para o seu bolso.

Nos Estados Unidos – Suponhamos que a carteira custe $1.400,00 dólares, e eu esteja comprando ela em NY que tem uma tax de 8.875% (uma das mais caras do país). Eu vou pegar o valor da carteira e somar com a tax, dando um total de $1.524,25 dólares. Levando em consideração que você pague em cash, para não acarretar mais impostos como IOF, o valor total em reais é de aproximadamente R$ 4.953,81.

Na Europa –  A Chanel é uma marca francesa, então o preço base já é menor por lá. Suponhamos que a mesma carteira na europa custe € 1.100,00 euros, e eu esteja comprando ela na Espanha que tem tax free de 11% do valor total. Então vou pegar o valor da carteira e subtrair a tax free, dando um total de € 979,00 euros. Mesmo o Euro estando, hoje, um pouco mais caro que o dólar o valor total em reais é de aproximadamente R$ 3.416.71.

Vejam que no final obtemos uma diferença de R$ 1.537,10 entre um continente e outro? Ou seja, é uma excelente economia não?

Estou dando exemplo de itens mais caros, para vocês poderem notar que faz sim diferença. Pode ser que em itens de menor valor você não sinta tanta diferença, mas ela existe. Fiz uma tabelinha com alguns exemplos para vocês terem idéia do que vale, ou não, a pena comprar fora do Brasil.

Notem que existe uma variação grande de valores, e que tem item que chega a sair mais barato aqui no Brasil, PASMEM! Por isso a importância de se pesquisar antes de finalizar uma compra.

Um lembrete, leve sempre em consideração a possibilidade de ser taxado ao passar pela alfândega na chegada no Brasil viu? Tenha sempre em mente que, caso você não declare, você terá que pagar uma multa mais os impostos.

A internet é uma excelente aliada, não tenha preguiça e pesquise muito antes de fazer suas compras! Essa é a maior dica que eu posso dar pra vocês… Pesquise, calcule e arrase nas compras!


Categoria: Beleza
 
11 de maio de 2017

Tenho resenhado muitos iluminadores recentemente né? Eu sei! Mas o produto de hoje é um pouco diferente, é um iluminador para usar no rosto todo e deixar a pele com um glow lindo e sutil. Se eu sabia disso quando comprei esse produto? Claro que não né! Está tudo escrito em alemão… Mas quando me atentei ao all-over, entendi que o produto era na realidade um pó facial.

Se fiquei chateado por ter comprado errado? Claro que não! O produto é exatamente o que eu estava precisando e não sabia onde encontrar. Na verdade o meu Metéorites da Guerlain, que tem função parecida e já foi resenhado aqui, está em estágio terminal e tenho outras prioridades pros meus dindjos no momento, então amei encontrar uma alternativa baratinha de farmácia.

O All-Over Illuminator da P2 é um pó bem fininho idealizado para finalizar a maquiagem, ele ajuda a selar os produtos da mesma forma que outros pós compactos, porém ao invés de deixar a pele opaca ele dá um brilhinho discreto. Sim, acredite ele é bem discretinho, também tive medo na primeira usada, confesso!

Infelizmente ele não tem variação de tonalidade, e sinceramente eu não sei como ele se comportaria em uma pele negra por exemplo. Ele praticamente não adiciona cor, apenas brilho, mas ainda assim suspeito que ele possa dar uma acinzentada dependendo do tom de pele, será?

A promessa do produto é uma pele iluminada, com aparência de descansada e bem cuidada, ou seja, acho que o que a maioria de nós procuramos né? hahaha

Gosto de aplicar depois do pó convencional, assim me sinto mais seguro e confiante de que tudo vai ficar no lugar por bastante tempo. Aplico com um pincel de pó gordão e fofo em todo o rosto só pra dar um acabamento mesmo, e super funciona comigo.

Se você me perguntar se ele realmente seria um substituto para o Météorites, eu diria sem hesitar que NÃO! Ele não tem a mesma intensidade/qualidade, mas levando em consideração que paguei menos de QUATRO EUROS nele, acho que valeu a pena né?!

Infelizmente a P2 não é vendida aqui no Brasil, mas quem se interessar pode encomendar com a Drika Mateus aqui


Categoria: Tecnologia
 
10 de maio de 2017

Vira e mexe vocês me perguntam lá no instagram como eu edito as minhas fotos, então resolvi fazer alguns posts para dar dicas de edição e aplicativos legais pra vocês. Eu não sou o mestre da fotografia, nem da edição, mas sempre que estou junto dos migos que manjam eu aproveito para aprender e absorver dicas legais.

Ultimamente tenho editado minhas fotos da maneira que aprendi com a Carol durante a viagem, e gostei muito pois não fica aquela foto padrão de quem usa o VSCOcam. Não, eu não estou dizendo que não gosto do aplicativo, muito pelo contrário, já até falei dele por aqui. Sempre editei minhas fotos por lá, mas depois que aprendi essa técnica “nova” que vou mostrar pra vocês, eu desapeguei dele um pouco.

Lembrando que eu apenas me inspirei no estilo da Carol de edição, ela manda muito melhor do que eu, então corram lá no canal dela pra cobrar dela gravar um vídeo com dicas de edição pra gente, sim pois eu também quero muito esse vídeo!

Foto postada na Páscoa, eu gosto muito das duas versões e olhando assim na comparação acho até que o céu na versão final ficou estourado demais. Mas deu exatamente o efeito que eu querida/precisava nesse dia.

Vale lembrar que edição não faz milagre, e se você tentar mexer muito na sua foto ela vai acabar ficando pior do que a original. Então procure sempre fazer fotos com uma iluminação bacana, vale lembrar que quanto mais escuro o ambiente maior o ISO da câmera e consequentemente mais granulada fica a foto.

Então se vocês querem uma foto bonita, com qualidade, busque sempre uma luz bacana. As fotos desse post pot exemplo foram todas feitas pelo meu iPhone 7, ou seja, não precisa de uma câmera mega power para fazer fotos bonitas. Acho que o essencial para ter boas fotos é sensibilidade, saber enxergar bons cliques, lugares que rendam uma bela foto… E tudo isso é questão de treino!

Por exemplo nessa foto, que postei recentemente lá no meu instagram. Percebam que a luz existe e a qualidade da foto é boa, teoricamente ela estava pronta para ser postada certo? Porém resolvi dar uma acinzentada no tom da parede e uma destacada no céu, que estava azul porém ficou tímido na versão original.

Bom, mas vamos parar de falatório e vamos à prática né mores? Pois vocês estão aqui para aprender a editar as fotos do meu jeitinho né não?!

Como já disse anteriormente, eu tenho usado as ferramentas do próprio iPhone para editar as fotos da maneira mais básica. Sabe aquele ícone de ferramentas que fica na parte inferior da tela quando você abre uma foto? É clicando ali que você tem acesso às ferramentas. Meu conselho principal é – USE E ABUSE das ferramentas, teste, invente, conheça as possibilidades e se no final não der certo? Cancele e comece de novo! Principalmente no começo, até você encontrar a sua maneira isso vai acontecer várias vezes… Tá, comigo acontece até hoje! hahaha

A primeira ferramenta é para você cortar ou ajustar a sua foto, no caso não precisei mexer então vamos para a segunda, os filtros. Eu tenho usado como padrão base o filtro FADE/ATENUADO e depois em cima dele eu vou fazendo as minhas próprias edições. Vale lembrar que você pode também já fazer a sua foto com o filtro, vai da preferência.

O segundo passo é mexer nas ferramentas de luz, cor e preto e branco. Eu geralmente faço as alterações de luz e cor no modo geral, mas você pode abrir as subcategorias e editar item por item como brilho, exposição, contraste… E por aí vai.

Depois de ajustar a sua foto da maneira que você preferir, basta salvar e ela já estará lá, editadinha no seu rolo de câmera e pronta para ser postada.

Porém, algo ali não estava me agradando! As cores do céu do entardecer estavam tão lindas e não ganharam tanto destaque quanto eu gostaria. Então aí vamos para o segundo passo, mais avançado, da nossa edição. Vou usar um aplicativo que conheci através da G Flores (neste vídeo aqui), o Snapseed. Ele é bem complicadinho de usar no começo, mas depois que você pega as manhas, é uma ótima ferramenta.

No Snapseed eu consigo, de forma seletiva, escolher os pontos específicos da foto que eu quero mexer. Então neste caso, como queria alterar só a parte do céu, foi por lá que coloquei o meu primeiro ponto de edição.

Essa função do app funciona assim:

  • Movimentando seus dedos horizontalmente você aumenta ou diminui a intensidade
  • Movimentando seus dedos verticalmente você alterna entre brilho, contraste e saturação

Demora um tempo até você se adaptar com o sistema (chatinho) dele, mas depois que você pega a manha fica bem mais fácil de usar, JURO!

Depois de editar aquele ponto específico que escolhi, é só clicar sobre ele para copiar e depois sair colando pelo resto da imagem onde desejo a mesma edição. É possível você controlar o raio que a edição vai atingir, eu escolho um menor pois não interfere em outros planos da imagem.

Reparem que ao todo usei 7 pontos diferentes para editar o céu da minha foto certo? Meu único trabalho foi copiar, colar e depois ir ajustando o raio de cada um deles. Feito isso, basta salvar a sua imagem e… vejam o resultado aqui óh!

Viram só como as mudanças, mesmo quando sutis, fazem diferença? Espero que tenham gostado das dicas, e não esqueçam de me marcar nas fotos que editarem usando as técnicas para eu acompanhar hein! E claro, se ainda não me segue no instagram… Bora me seguir pra acompanhar todas as fotos em primeira mão!